como ser ansioso pode mudar a nossa percepção do mundo?


Se você é uma pessoa ansiosa, muito possivelmente, já percebeu que a sua percepção de mundo é completamente diferente da percepção de outras pessoas.


Neste sentido, é importante que a gente fale que existem dois tipos de ansiedade. Uma delas é, se não, a ansiedade adaptativa. Sua função principal é preparar a nós para um perigo eminente, para uma situação desafiadora. Trocando em miúdos, ela é uma resposta do nosso instinto para proteção sobre um risco em potencial.


Agora, também existe a ansiedade patológica, ou psicológica. Isso quer dizer que essa reação aparece sem hora marcada, mesmo que a gente não esteja sob riscos reais. Talvez, a gente possa ousar dizer que ela aparece devido a riscos imaginários que temos, sempre mal definidos e supervalorizados.


Em outras palavras, é como se a gente sentisse que o perigo está ali, mas não conseguimos determinar onde ele está.


Quando estamos sofrendo uma crise de ansiedade patológica, sempre enxergaremos uma percepção distorcida da realidade que vivemos. Isso quer dizer que você presta mais atenção na realidade que conseguiria, de fato, explicar aquele sentimento que você tem, de ameaça, de medo.


Assim sendo, nos atentamos muito mais a essa explicação do que as outras pessoas.


Ficou confuso? Calma, eu vou dar um exemplo para clarear: Vamos supor que você esteja se sentindo ansioso em relação ao relacionamento para com as outras pessoas.


Dentro desta “bolha”, você tenderá a enxergar nelas apenas alguns aspectos em relação a outros. Vai passar a ficar muito mais atento a qualquer sinal de rejeição, por menor que ele seja.  Até mesmo o silêncio da outra pessoa poderá ser visto como afastamento e ameaça, sinal de que você não é mais querido ou amado e que assim, as pessoas, simplesmente, não querem mais falar com você.


Os sinais positivos, de aceitação e de amor e interesse não serão percebidos e você passa a não valorizá-los, a menos que eles sejam demonstrados de forma extraordinária, em muito exagero.


E, dentro deste universo paralelo, a gente pode se perder. Se perder dentro de um mundo que não existe, ampliando sinais que nos machucam e esquecendo de olhar para sinais que nos fariam felizes.


Responde pra mim: alguém já acordou amanhã? Não, certo? Eu tenho uma dica que vai te ajudar a controlar estes picos de ansiedade: pergunte-se onde está o seu nariz.


Pode parecer bobo, mas a mente de quem é ansioso está sempre longe demais. Quando você se pegar pensando longe demais, aflito, com o coração apertado, se pergunte “onde está o meu nariz” e concentre-se na sua respiração.


O que você tem é o aqui e o agora. Nada além disso. Eu também tenho um vídeo que pode te ajudar, veja só:




© 2020 Rita Coelho • CRP 06/10050