razão e emoção: você sabe a diferença?

Em algum momento da sua vida, você já se viu nesse beco, já sentiu esses sentimentos ou se perguntou se deveria agir de acordo com a Razão ou com a emoção, certo?



Mas afinal de contas, será que você saberia diferenciar esses sentimentos dentro de você? A Emoção é algo que nos permite agir por impulso. A gente faz uma ação pensando apenas no nosso bem estar, numa alegria momentânea. É esse mesmo sentimentos que nos faz chorar, sorrir… É um sentimento puro, que nos deixa ser quem somos, sem que a gente pense muito sobre isso.


E se por um lado temos a emoção, do outro lado da corda temos a ação. Quando nós agimos com razão, pensamos no amanhã, nas consequências reais da nossa decisão.  É como se ela fosse um freio na nossa vida: “não faça isso porque poderá acontecer isso”. Você pesa, você pensa, você questiona e decide o melhor.


Em algum momento da sua vida, você já se viu nesse beco, já sentiu esses sentimentos ou se perguntou se deveria agir de acordo com a Razão ou com a emoção, certo?


Mas afinal de contas, será que você saberia diferenciar esses sentimentos dentro de você? A Emoção é algo que nos permite agir por impulso. A gente faz uma ação pensando apenas no nosso bem estar, numa alegria momentânea. É esse mesmo sentimentos que nos faz chorar, sorrir… É um sentimento puro, que nos deixa ser quem somos, sem que a gente pense muito sobre isso.


Leia também: O medo está matando nossos sentimentos


E se por um lado temos a emoção, do outro lado da corda temos a ação. Quando nós agimos com razão, pensamos no amanhã, nas consequências reais da nossa decisão. É como se ela fosse um freio na nossa vida: “não faça isso porque poderá acontecer isso”. Você pesa, você pensa, você questiona e decide o melhor.


E quem foi que disse que a gente tem que escolher apenas uma forma de ser? Fica com a gente neste artigo e entenda o que eu quero lhe dizer.


Não existe uma pessoa que seja só coração e outra que seja só razão. Existe um equilíbrio perfeito entre ambos os estados. E mais do que isso: tudo depende da maturidade com que você enxerga a sua vida.


Mais 15 anos de idade, quando começamos os primeiros namoricos da vida, tendemos a agir mais com o coração. É um amor que se você perder, acha até que vai morrer, não é verdade? Mais 35 anos, você já é mais comedido, procura um equilíbrio entre a razão e a emoção, a fim de manter uma relação saudável, madura.


Claro que há pessoas que são mais “coração” que outras. O que eu quero dizer é que sim, somos a mistura perfeita do que devemos ser. Somos o resultado das nossas experiências de vida. Somos flores e frutos, ao mesmo tempo.


Mesmo o mais racional dos homens, pensa, em algum momento, com o coração. Ele dialoga com o peito, ela levanta possibilidades. O contrário também acontece. Somos a perfeita soma dos poderes dados por Deus. E quer saber? Não tem problema nenhum nisso. Apenas seja.


A sua maturidade vai permitir escolher o caminho pelo qual deva seguir. E com fé, aos poucos, você caminhará por ele. Sem pressa de chegar <3


E você? É mais razão ou mais emoção? Escreva pra gente nos comentários!



© 2020 Rita Coelho • CRP 06/10050